segunda-feira, 4 de julho de 2022

pensando pensamentos mais uma vez

acho que faz um bocado de tempo que eu não falo diretamente sobre alguma coisa aqui, né? não sobre algo não-misterioso-e-potencialmente-causador-de-felicidade. eu sei. é só que, às vezes, eu preciso escrever um pouco mais pra mim do que pros outros.

mas, bom, eu ainda estou aqui, também — a instância que também gosta de falar de bobeira e de coisas felizes. é engraçado falar desse jeito, porque parece que são duas pessoas: eu e meu alter-ego, o feliz e o triste. não é assim, claro. insira aqui toda aquela conversa sobre a vida não ser isso ou aquilo, nem preto no branco.

eu sinto falta de escrever de uma maneira mais estruturada, às vezes. tudo bem que esse é meu lugar pra pensar pensamentos, mas também é importante fazer sentido. e, pra estruturar o que a gente escreve, às vezes é bom escrever sobre coisas que já fazem sentido dentro da nossa cabeça, também.

é difícil ser doida, gente. não subestimem o quanto de energia que ser doida requer das pessoas.

enfim! como vão vocês, afinal? eu tenho percebido que a blogosfera, como sempre, está mais nos baixos do que nos altos. sinto falta de ler todo mundo, mas sei como é; a vida não tá dando muita folga. ainda mais com essa queda de temperatura, que já me fez ter duas (não uma, DUAS) crises de sinusite, em que parece que minha cabeça é um balão prestes a estourar. dica pra quem sofre com sinusite: tylenol sinus pode ser seu melhor amigo. com certeza é o meu.

eu não diria que estou bem, mas também não diria que estou mal. talvez um pouco mais mal do que bem, mas, bom, é discutível. estou relendo uma tirinha que está no ar desde 2010 e é postada todos os dias, então isso tem me deixado ocupada e talvez levemente obcecada (são MUITAS tirinhas). estou me adaptando ao meu novo trabalho... tem isso, aliás. eu cheguei a contar pra vocês que troquei de emprego? acho que não. mas eu troquei de emprego!! e, surpreendentemente, foi pro emprego que eu citei na minha primeira entrevista de emprego, lá em 2019, como a resposta pra clássica pergunta “onde você se vê em 5 anos”. e nem se passaram 5 anos ainda!!! pequenas vitórias. pequenas grandes vitórias.

também fiz uma viagem a são paulo, encontrei pessoas, desabafei horrores, comi coisas diferentes e pude abraçar pessoas que eu gosto. eu sinto que estou sempre falando que viajei pra lá e pra cá aqui, mas nunca falando das viagens — talvez eu só prefira viver as coisas e não ter que pensar nelas de forma descritiva depois. essa pode, inclusive, ser uma das razões pelas quais eu nunca me importo em tirar fotos de momentos divertidos com quem eu gosto.

ah, outra coisa: assim como há um tempo eu assisti todos os filmes da série pânico, agora eu decidi assistir todos os filmes de jurassic park. sim, eu sei que sou maluca. isso não tinha ficado decidido ali no quarto parágrafo? de toda forma, queria deixar claro que o primeiro filme é incrívelmente... parado, pra um filme de ação. eu tenho a impressão de que o segundo e o terceiro filme da franquia são mais emocionantes, mas veremos. talvez venha aí um post só falando sobre como foi reassistir jurassic park, porque, meu deus, algumas pessoas nesse filme são muito burras.

e é isso! saudades de falar com vocês. estou voltando a escrever cartas (é um hobby que precisa de muita e pouca energia, ao mesmo tempo, então eu estou constantemente parando e voltando. é complicado), então podem me enviar endereços em arantxa.carolina (arroba) gmail.com, caso queiram se comunicar de uma forma muito lenta, porém bastante divertida. e vai ficar tudo bem, eu acho. sempre fica tudo bem, no fim.

beijocas!

© arantchans • template por Maira Gall, modificado por mim.